terça-feira, 25 de julho de 2017

A Pior das Bruxas - Série


 
Essa semana conheci a nova série da Netflix "A Pior das Bruxas" e percebi muitas semelhanças com a saga de Harry Potter e acabei assistindo de curiosidade, achei uma graça e vou contar um pouco sobre minhas impressões.

A série tem como protagonista Mildred Hubble que, ao acaso do destino, e graças à sua nova melhor amiga, Maud, descobre ser uma bruxa e inicia seus estudo de magia na Academia de Cackle. Porém, por ser a única aluna de família não bruxa da escola, Mildred desconhece totalmente as histórias, magias e códigos do seu novo universo e isso faz com que seja a pior das bruxas, sempre se metendo em confusões e escapando por muito pouco. Apesar de ser a pior aluna, Mil faz amizade com Maud, uma das melhores alunas do primeiro ano, além de Enid, uma bruxa encrenqueira que é expulsa de toda escola em que é matriculada por seus pais extremamente famosos e ricos. Quem não gosta do grupo é Ethel que está sempre tentando causar problemas para Mildred e superar Maud. Há ainda diversos outros personagens divertidos, e alguns até caricatos, que completam a série.

Apesar de muitas semelhanças a série não é nenhuma "cópia" do universo HP, como dizem as más línguas, já que é baseada nos livros de Jill Murphy, lançados nos anos 1970, e tem um ar bem mais infantil e fofo, eu costumo gostar desses entretenimentos para o público infantil, ainda não terminei a temporada, mas já achei a série criativa, engraçada e descontraída, para quem também curte o estilo ou tem criança em casa, super recomendo, inclusive me interessei pelo livro e quero ler assim que possível.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Tô formando: visita técnica


Finalmente pude conhecer possíveis locais para a formatura. Falta cerca de um ano e meio para o evento, porém já chegou a época de conhecer um pouco dos lugares pensados para a colação e para a festa. Conhecer os locais de perto (não apenas por fotos nos sites) deu uma dimensão mais ampla das possibilidades, principalmente porque, nas visitas, vemos tudo vazio, enquanto no site as imagens apresentam os espaços com eventos já montados, a ideia é chamar atenção, obviamente, mas fica bem mais fácil imaginar seu próprio evento sem toda a "poluição" visual. Inclusive começamos a pensar em possíveis mudanças, principalmente para economizar em alguns pontos e poder gastar em itens a mais para a festa.

A visita da comissão também é essencial para o restante da turma, pois a intenção é exatamente oferecer uma opinião parcial, ou seja, deve-se passar para o restante da turma os prós e os contras do que se viu em cada espaço e, ao fim, ser sincero referente ao que achou mais vantajoso. Infelizmente não tem como todo mundo ir junto para ver por si, mas a comissão tem esse papel de ajudar os outros a visualizarem o que viram como comissão.

É também muito importante pensar nos limites que a turma possui, como valores e número de formandos. Afinal, será que tem necessidade alugar um local enorme para 10 formandos? Será que compensa alugar um salão enorme, com valor fora do planejado, se não haverá valor suficiente para decorar um espaço tão grande?
Durante a visita tiramos algumas fotos para ajudar a turma na votação do local e da data, pois a diferença de um dia pode representar um dinheiro a mais para usar em outras coisas, é aí que então surgem algumas dúvidas burocráticas: como vai ocorrer o pagamento? temos dinheiro para usar esse local? temos garantias?
Como eu disse mais acima, é preciso levar em conta o planejamento inicial. Quando é feito o orçamento, os itens principais (espaço, decoração, buffet) já vem com um valor planejado de acordo com o perfil da turma ($), de preferência prevendo correções bancárias já que essa fase deve ocorrer, pelo menos, dois anos antes do evento. Portanto, os locais visitados para possível contratação já estarão dentro do orçamento previsto levando em consideração aluguel do espaço, decoração, serviços e até parte técnica.
A negociação de como será pago tudo isso geralmente fica a cargo da empresa de formatura que deve conhecer os procedimentos melhor que a comissão considerando que tem contato com esses locais. Da mesma forma ocorrerá com o contrato, quem irá assinar é a comissão, porém, se a empresa for realmente boa, dará todo o auxílio necessário para que os formandos não tenham surpresas e saibam o que está acontecendo a nível burocrático. O correto é que, antes de fechar o contrato, seja realizada uma reunião entre a empresa de formatura e a comissão para esclarecer o procedimento a partir das escolhas feitas pela turma.
Por enquanto ainda não chegamos nessa fase, porém, assim que chegar, conto direitinho como foi o processo e trago mais dicas para quem também está passando por todas essas etapas e, assim como eu, não se aguentam de ansiedade para ver tudo pronto.




quinta-feira, 1 de junho de 2017

Tô formando: Comissão de formatura


Imagem de plaquinha and formatura
Para se chegar ao dia tão esperado da formatura é necessário tomar decisões importantes que farão toda diferença no resultado final, para isso é essencial a criação da comissão de formatura que ajudará na tomada dessas decisões além de fazer todo o controle financeiro e planejamento de eventos. Para a escolha dos integrantes basta haver interesse por parte dos alunos e concordância dos demais formandos, ou seja, uma simples votação com toda a turma e logo esse tópico estará resolvido se tudo correr bem, é claro.
Antes de se candidatar a algum cargo é importante compreender as funções e responsabilidades para ter certeza que está disposto (e com tempo livre) para participar.




Presidente:
É quem toma as decisões, faz a ponte com a agência de formatura e fornecedores, coordena as demais funções dentro da comissão e, geralmente, é quem assina os contratos e deve transmitir tudo o que está sendo feito aos formandos.

Vice-Presidente:
Irá prestar auxílio ao presidente e também assume as funções do presidente caso este se ausente.

Tesoureiro:
Ficará responsável por toda a parte financeira, pagamentos, cobranças e controle de entradas e saídas. 
Obs: Algumas empresas oferecem o serviço de pagamento por boleto direto para a empresa, tirando um pouco do peso da comissão, pois é uma das questões mais difíceis de lidar já que envolve dinheiro, mesmo assim é importante realizar outros tipos de arrecadação além das mensalidades e ainda será importante ter alguém que faça controle desse dinheiro.

Secretário:
Será responsável pela agenda da comissão, além de registrar todas as reuniões, votos e decisões tomadas pela comissão e demais formandos.

Coordenador de Eventos:
Se possível ter mais de um, pois é preciso para o planejamento de eventos, rifas e festas para arrecadação do caixa da turma.

sábado, 27 de maio de 2017

Bazar da Psico - Livros

O PREÇO DE UMA LIÇÃO (autografado) - R$ 20,00+frete

Os meninos são, sim, capazes de amar.
”Tem um ditado que diz que o amor é cego. É justamente o contrário. Quando você ama de verdade, é capaz de ver coisas que ninguém consegue. Falam que você não consegue enxergar os defeitos, pura mentira também! Você vê, estão todos lá. Mas vê também algo que só você pode, como lidar com eles e contorná-los. Então, o amor não é cego, ele é a maior lente de aumento que já inventaram.”
Como acontece esta coisa chamada amor? Nasce junto com a gente, mas não depende só de nós. A gente sofre e faz sofrer, ama e é amado. E com isso aprende muita coisa. Lições que trazem consequências, problemas e soluções.
O preço desse aprendizado transforma o garoto em um homem. Esta narrativa, cheia de incidentes, mostra que – ao contrário do que dizem algumas garotas – os meninos são, sim, capazes de amar.
Quais as transformações que o amor pode provocar na gente? O que ele ensina? Qual o seu preço? Acompanhe a jornada de um jovem, transformado pelo amor, à procura dessas respostas.



O CLÃ DOS MAGOS / CHARLOTTE STREET / UM PORTO SEGURO / COTOCO / FILHOS DO ÉDEN - R$ 10,00 cada+ Frete



Caso tenha interesse em adquirir algum produto do bazar basta entrar em contato ou comentar deixando seu e-mail.

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Um sonho: Formatura


Depois de mais de um ano com o blog em hiatos, finalmente estou me esforçando para colocá-lo na ativa, mas, vou confessar, que é complicado manter boa frequência, um dos motivos da ausência nesse último ano foi o fato de que assumi a comissão de formatura da minha turma e vou contar um pouco sobre como tem sido essa experiência e dar algumas dicas para quem está participando ou pretende participar de uma comissão de formatura.
Desde que começamos a pensar sobre a formatura, aconteceram vários empecilhos e problemas, na criação da comissão, por exemplo, que foi algo no estilo "quem tem interesse em participar, levanta a mão", um grande grupo se juntou e lá fomos nós participar de reuniões com as empresas, simples assim. Porém, hoje percebo que é essencial definir cargos desde o início, quem vai se responsabilizar pelo quê? Quem vai cuidar do dinheiro? Quem vai pensar nos eventos? Quem vai anotar as reuniões? Pode parecer que não, que dá pra fazer tudo em conjunto, cada um faz um pouco, mas, acredite, facilita muito ter a certeza de quem está responsável por cada coisa.
Comissão definida é hora de buscar por uma empresa para assessorar o evento.
Mas eu preciso mesmo contratar uma agência? Não podemos fazer tudo sozinhos? Poder, até pode, mas é um trabalho difícil e que demanda tempo. A agência de formatura é que irá fazer a ponte entre a turma e os fornecedores, além de cuidar dos serviços necessários no dia e organização da estrutura da colação e da festa. Não desacredite do trabalho de uma boa agência porque vai fazer muita falta, principalmente quando se tem trabalhos, estágios, TCC's e mais mil coisas que ocupam o tempo de um universitário no último ano da graduação.
Mas antes de escolher uma agência é preciso pesquisar bastante, falar com outras pessoas que já tiveram experiência com alguma empresa, também existem sites como Reclame Aqui que são muito úteis nessa hora. Não decida se baseando apenas nos preços, os valores não variam muito, pois os fornecedores serão basicamente os mesmos, o serviço oferecido é que conta como um diferencial. Portanto, compare os orçamentos, os fornecedores e serviços oferecidos dentro do planejamento de cada empresa e desconfie quando houver uma variação muito grande de preços.
Antes de tomar qualquer decisão definitiva é essencial verificar se a turma concorda, pois, para que a formatura aconteça, é preciso que a maior quantidade de alunos possível queira participar. Obviamente não precisa levar todas as dez empresas com as quais a comissão se reuniu, basta separar aqueles que gostaram mais, que passaram mais confiança e que estão dentro das expectativas da turma. A ideia da comissão é exatamente de realizar uma "filtragem" em tudo, não se deve decidir tudo sem o consentimento dos demais alunos, mas também não tem porque levar várias opções, isso com certeza vai gerar dificuldade nas escolhas.
Por fim, garanta que todos os interessados participem da escolha, seja na sala, grupo do Facebook ou WhatsApp para que nenhum colega sinta-se excluído ou questione a escolha feita em grupo.
Mas tudo isso é só o começo do planejamento, viu. Ainda tem muito até chegar ao grande dia e, se quiser saber mais sobre o processo e as experiências que estou passando, acompanhe e comente, pergunte, fale suas dúvidas que trarei mais curiosidades e dicas sobre o assunto.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

A gente sempre volta

Foto: Taina Bello

Todo mundo precisa de um tempo. Dos problemas, das pessoas, das palavras, de si mesmo. Todo mundo precisa de um tempo longe, se afastar e olhar de outro ponto e, talvez, tomar ciência de quem se é e do que se tem feito. Todo mundo chega em um ponto em que o cansaço bate e a não se quer desabafar simplesmente porque não há palavras suficientes para expressar aquele cansaço, a sensação de que nada acontece como se espera e o quanto isso magoa.
Todo mundo precisa de um tempo. Todo mundo precisa de espaço.
Pode parecer falta de interesse nos outros, na escrita, na palavra, mas não é. É só cansaço, é só a necessidade de se retirar e ter uma conversa muito sério consigo. É um momento de percepção e questionamentos pessoais: o que eu realmente quero? O que eu realmente tenho feito?
Então é isso. Acho que é. Essa ausência foi meu tempo, meu espaço. Esse foi meu momento de me afastar e olhar de outro ângulo.
Mas a gente volta. Aos amigos, às palavras, às coisas de antes, mas nunca igual. A gente volta com outra percepção de mundo, com outra visão de vida. A gente volta diferente e é evidente a quem olha, a quem ouve ou a quem lê. Não tem volta naquele jeito de ser ou escrever, mas nada disso é necessário, e sim a volta. Quando a gente volta, ah, isso sim, é essencial.
Todo mundo precisa de um tempo.
Mas a gente volta.
A gente sempre volta.

Jéssica de Paula