segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Filmes: Lançamentos em Setembro

Depois de uma semana ausente, volto com os lançamentos de setembro no cinema. Confesso que está faltando um pouco de resenhas por aqui então prometo que semana que vem trago uma indicação de algum filme legal por aqui, mas, por enquanto, vamos ver o que tem de bom para nos levar ao cinema no próximo mês, certo!


Ricki and the Flash – De Volta pra Casa

Estreia: 03/09
Sinopse: Com mais de 50 anos de idade, Ricki (Meryl Streep) é uma cantora de rock, que sempre se apresenta com a banda The Flash em um pequeno bar. A situação financeira é precária, e ela não vê os filhos adultos há décadas. Um dia, o ex-marido Pete (Kevin Kline) liga para Ricki, avisando que a filha Julie (Mamie Gummer) foi abandonada pelo marido, e pedindo ajuda para tirá-la de um estado depressivo. Reticente, a mãe retorna ao lar, e descobre que tanto Julie quanto seus dois irmãos têm muito ressentimento por causa do abandono quando eram crianças. Essa é a oportunidade para Ricki fazer as pazes e tentar ser mais presente na vida deles.



A festa de despedida

Estreia: 03/09
Sinopse: Idosos moradores de um asilo em Jerusalém inventam uma máquina de eutanásia para ajudar os amigos em condições críticas. A criação é um sucesso e a fama do objeto logo se espalha, atraindo inúmeros interessados em utilizá-lo.


Infância

Estreia: 10/09
Sinopse: Rio de Janeiro, anos 1950. Dona Mocinha (Fernanda Montenegro) é uma matriarca bastante rígida que é fã de Carlos Lacerda. Em sua casa está o neto Rodriguinho, triste pois seu cachorro morreu após comer as bolinhas de naftalina que a avó sempre coloca nos armários de casa. Em meio a esta situação ela precisa lidar com o fato de que o genro, Henrique, vendeu dois terrenos seus sem permissão.


Maze Runner: Prova de Fogo

Estreia: 17/09
Sinopse: Após escapar do labirinto, Thomas (Dylan O'Brien) e os garotos que o acompanharam em sua fuga da Clareira precisam agora lidar com uma realidade bem diferente: a superfície da Terra foi queimada pelo sol e eles precisam lidar com criaturas disformes chamadas Cranks, que desejam devorá-los vivos.


sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Playlist #17: Glee - 2ª Temporada


Novamente falhei nos meu planos de postar com frequência aqui no blog, sou uma blogueira muito irresponsável, eu sei, mas desistir não vou. Então, na última playlist, trouxe a primeira temporada do Glee, hoje escolhi algumas músicas da segunda temporada da série. Bem nostálgico, não é?
Costumo colocar um limite de músicas porque, se eu for só escolhendo, vão entrar quase todas as músicas da temporada inteira.

1.Empire State of Mind

2.Billionaire


3.I'm A Slave 4 U


4. The Only Exception

5. Losing My Religion

6. One Of Us

7. Teenage Dream



8. Blackbird



9. Get It Right



10. Loser Like Me

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Frases ABC do Amor


"O amor é uma coisa feia e terrível. Praticada por tolos. Ele vai pegar seu coração, e te deixar sangrando no chão. E o que você ganha com isso? Nada, além de lembranças incríveis, que você não consegue se livrar."

"Existem palavras mais bonitas no dicionário que "te vejo amanhã"?"

"O amor não é feito de palavrinhas ridículas, o amor é feito de grandes gestos."

"O amor é encontrar uma coragem dentro de si que nem sabia que existia."

"Todas as ridículas canções de amor, finalmente as entendi."

"Sinto muito, mas te amo mais do que qualquer coisa que já tenha amado."

"É incrível como o tempo passa. Ontem, pensava que a amava. Mas hoje, não me importo mais com ela."

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Frases O Morro dos Ventos Uivantes


" Perdoo-te o mal que me fizeste. Eu amo quem me mata. Mas... como poderei perdoar quem te mata?"

"Toma a forma que quiseres, mas vem para junto de mim e me enlouquece! Não me deixes só, neste abismo onde não te encontro!"

"Como posso eu viver sem a minha vida?! Como posso eu viver sem a minha alma?!"

"Nunca lhe confessei abertamente o meu amor, mas, se é verdade que os olhos falam, até um idiota teria percebido que eu estava perdidamente apaixonado."

"Podem enterrar-me a sete palmos de profundidade e fazer desabar a igreja sobre mim, mas não descansarei enquanto não estivermos juntos. Jamais!"

'Se me amavas, por que me deixaste?"

"Se tudo o mais perecesse e ele ficasse, eu continuaria, mesmo assim, a existir; e se tudo o mais ficasse e ele fosse aniquilado, o universo se tornaria para mim uma vastidão desconhecida, a que eu não teria a sensação de pertencer. "

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Switched at Birth


Eu tenho mania de ficar fuçando várias séries na Netflix e, dessa vez, encontrei a Switched at Birth que me pareceu bem interessante, tanto pelo enredo quanto pelo desenrolar que assisti nos primeiros episódios. Então vou contar um pouco pra vocês.
Tudo começa quando Bay, uma menina de família rica que estuda em um dos melhores colégios da alta classe, aprende a fazer um exame de tipagem sanguínea em uma aula e descobre que é tipo AB. Achando isso um máximo, pois é uma tipagem rara, ela não para de mencionar isso para a família, porém seu pai garante que isso não é possível, pois ele e sua mãe são tipo A e isso torna inviável um filho AB. Bay sempre percebeu que é totalmente diferente da família, não só fisicamente, mas também em sua personalidade e a afirmação de seu pai só deixa mais dúvidas e é quando a adolescente pede para sua mãe ajudar a acabar com essas dúvidas. Quando o exame de DNA confirma as suspeitas de Bay, ela se torna uma garota revoltada e com raiva, pois, apesar de imaginar qual seria o resultado, não era o que desejava.
Não demora muito para que o hospital encontre a família que está com a filha biológica da rica família Kennish. Daphne mora com a mãe e a avó na parte pobre da cidade e causa grande impacto para a família biológica quando estes descobrem que ela é surda desde os três anos.
Daphne se sente tão perdida quanto Bay, porém é mais receptiva a nova família e tenta ao máximo não mudar sua relação com a mãe de criação porque não quer magoá-la. Daphne tem muitas dificuldades com a nova família já que eles não sabem lidar com sua deficiência além de serem muito autoritários e quererem impor regras que ela não costumava ter.
Bay, no início, não se abre nem com a família de criação e nem com a mãe biológica. Demora um tempo até ela finalmente aceitar a situação, mas, aparentemente, sua mãe biológica aceita tanto quanto ela de forma que começamos a notar as semelhanças entre as duas.
As famílias decidem tentar se juntar para terem a oportunidade de conhecer as filhas biológicas sem brigas, porém há ainda muitos conflitos para serem resolvidos de forma que todos fiquem satisfeitos.

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Indicações de filmes com Sandra Bullock




1.Da magia à sedução
As mulheres da família Owens tem poderes mágicos. Mas uma maldição as persegue há mais de duzentos anos: qualquer homem que se apaixona por uma delas, morre. Descendentes da bruxa que começou este feitiço, Sally (Sandra Bullock) e Gillian (Nicole Kidman) são duas irmãs que foram criadas por suas tias (Dianne Wiest e Stockard Channing). Já adultas, enquanto Sally se mostra bastante reservada, Gillian foge de casa para ter o primeiro de muitos namorados. Após algum tempo, Sally se casa e tem duas filhas, mas seu marido acaba morrendo atropelado. Até que chega o momento em que ela deve ajudar Gillian, que se envolveu com Jimmy Angelov (Goran Visnjic), um búlgaro agressivo que as ameaça.

2.Forças do destino
A caminho de sua cidade natal para casar-se, Ben (Ben Affleck) sofre um acidente aéreo. Receoso de pegar outro vôo, decide por seguir viagem por terra, tendo apenas 48 horas para chegar cidade antes do horário marcado para o seu casamento com Bridget (Maura Tierney). Porém, durante o caminho Ben se encontra com Sarah (Sandra Bullock, uma atrapalhada e aventureira jovem que segue caminho juntamente com ele, fazendo com que os dois redefinam suas prioridades para o futuro.

3.Crash - No limite
Jean Cabot (Sandra Bullock) é a rica e mimada esposa de um promotor, em uma cidade ao sul da Califórnia. Ela tem seu carro de luxo roubado por dois assaltantes negros. O roubo culmina num acidente que acaba por aproximar habitantes de diversas origens étnicas e classes sociais de Los Angeles: um veterano policial racista, um detetive negro e seu irmão traficante de drogas, um bem-sucedido diretor de cinema e sua esposa, e um imigrante iraniano e sua filha.




4.A casa do lago
Kate Forster (Sandra Bullock) é uma médica solitária, que morava em uma casa à beira de um lago. Hoje esta casa é ocupada por Alex Wyler (Keanu Reeves), um arquiteto frustrado. Kate passa a trocar cartas com Alex, com quem mantém um relacionamento à distância por 2 anos. É quando, ao se descobrirem apaixonados um pelo outro, eles buscam um meio de se encontrar.


5.Um sonho possível
O adolescente Michael Oher (Quinton Aaron) sobrevive sozinho, vivendo como um sem-teto, quando é encontrado na rua por Leigh Anne Tuohy (Sandra Bullock). Tomando conhecimento de que o garoto é colega de turma de sua filha, Leigh Anne insiste que Michael - que veste apenas bermuda e camiseta em pleno inverno - deixe-a resgatá-lo do frio. Sem hesitar por um momento sequer, ela o convida a passar a noite em sua casa. O que começa com um gesto de bondade evolui para algo maior, pois Michael passa a fazer parte da família Tuohy, apesar de terem origens bem diferentes.

sábado, 8 de agosto de 2015

Look Rachel Berry

Siiiim, hoje teremos mais Glee, dessa vez mostrando um poucos das roupas da personagem protagonista Rachel Berry que eu simplesmente amo.
O figurino de Rachel desde a época do colégio sempre incluiu muitas mini saias e meias, minhas preferidas são as 3/4, inclusive tenho algumas e acho que dá um up diferente do visual. A diferença é que no colégio Rachel usava combinações mais coloridas e menininhas, quando ela muda para NY passa a usar roupas mais mulherão, geralmente com cores mais neutras, decotes, as combinações passam a ser mais sociais, mas as saias e meias se mantém no guarda roupa da personagem e eu, que já adoro essas peças, achei o máximo.
Confesso que, de vez em quando, me inspiro nos looks da Rachel para me vestir, só não uso muito sapatos com salto porque na vida real é mais complicado andar o dia todo com sapatos de salto.







     



sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Playlist #16: Glee - 1ª Temporada


Já que essa semana escolhi algumas frases que mais gosto da série Glee, hoje decidi colocar algumas músicas da primeira temporada. Faz alguns dias que voltei a assistir a série desde o início e eu já tinha até esquecido alguns momentos e até músicas, estou achando super legal relembrar como foi o começo, perceber a diferença dos personagens dos primeiros episódios para os últimos e como alguns personagens tão queridos entraram no meio da série. É claro que escolhi apenas algumas músicas porque são muitas para colocar tudo aqui.

1.Bust Your Windows

2.Somebody To Love



3. You Keep Me Hangin' On



4.Keep Holding On



5.Defying Gravity



6. I'll Stand By You



7. Imagine



8. My Life Would Suck Without You



9. Total Eclipse of the Heart



10. Don't Stop Believing

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Frases Glee


"Você não pode mudar seu passado, mas pode esquecer e começar seu futuro."

  "Quando você acredita em si mesmo, não precisa acabar com as outras pessoas" 

"Quando você se importa com alguém, não pode sentar e vê-lo sofrer sabendo que você pode fazer algo."

"Família é um lugar onde todo mundo ama você não importa como, e eles aceitam você do jeito que você é."

"Vê? Esse é o problema da sua geração. São obcecados por rótulos."

"Não são os sonhos não alcançados que nos destroem. São os que não ousamos sonhar."

"Não há muita diferença entre um estádio cheio de fãs e um bando de gente te xingando. Ambos estão apenas fazendo barulho. Como encarar isto é com você. Convença-se que estão torcendo por você."

"Sonho é algo que preenche o vazio interior. Algo que, caso vire realidade, fará toda a dor ir embora."

"Fazer parte de algo especial, nos torna especiais."

"Não se leve muito a sério. As coisas vão acontecer. Lide com isso. Viva o momento, dia após dia, e não se estresse sobre o futuro. As pessoas ficam tão envolvidas com o que vai acontecer no futuro, que meio que perdem o que está na frente delas."

"Podem rir por eu colocar uma estrela no final, toda vez que eu assino meu nome, mas é uma metáfora, e metáforas são importantes, significa que sou uma estrela."

"Eu sou que nem a Tinker Bell, Finn, preciso de aplausos para viver."

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Um Ano Inesquecível - Lançamento

Quem curte Paula Pimenta, Thalita Rebouças, Bruna Vieira e/ou Babi Dewet já deve estar sabendo que essas quatro escritoras incríveis escreveram um livro juntas. Um Ano Inesquecível é um livro adolescente que conta um pouco de histórias que se passam nesse momento tão bagunçado da vida, cada autora ficou responsável por uma estação do ano, ou seja, são quatro histórias que completam um ano cheio de aventuras. E para comemorar esse lançamento, as quatro autoras estarão em uma turnê divulgando e autografando o novo trabalho, quem tiver interesse em saber um pouco mais sobre o livro e, ao final, quiser participar do lançamento é só conferir abaixo.

Dizem por aí que os melhores momentos da vida são vividos na adolescência. Os primeiros amores, os encontros, as festas, as viagens, as surpresas… E são sempre os instantes inesperados que transformam um dia comum em uma lembrança especial, daquelas que nunca deixarão de nos acompanhar.
Este é um livro sobre esses momentos doces e sensíveis que não se apagam da memória tão facilmente. Quatro contos, em quatro estações do ano, sobre jovens que passam por vivências e sentimentos intensos. Paula Pimenta nos leva em uma viagem de inverno. Babi Dewet conta como um outono pode mudar tudo. Bruna Vieira mostra a paixão brotando com a primavera. E Thalita Rebouças narra um intenso amor de verão. Histórias de um ano inesquecível que vão ficar para sempre!


Imagem: Depois dos Quinze

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Filme: Preto ou Branco

Sinopse: Ao mesmo tempo que se esforça para superar a recente perda da mulher, Elliot Anderson tenta dar o melhor de si a Eloise, a neta que vive aos seus cuidados desde a trágica morte da sua filha. Apesar das dificuldades inerentes à sua condição de viúvo e avô, a criança tornou-se a sua única razão de viver e o que o motiva a continuar. Quando We-we, a avó paterna da criança, o informa das intenções de obter a custódia, Elliot recusa-se terminantemente a aceitar. De um momento para o outro, a pequena Eloise é forçada a dividir-se entre as duas famílias que lutam pela sua atenção e pelo que consideram ser o melhor. Quando a rivalidade entre os dois sexagenários chega à barra do tribunal, eles vêem-se confrontados com algumas das suas crenças e preconceitos mais enraizados.

Resenha: O filme Preto ou Branco já começa fazendo chorar com a morte de Carol, esposa de Elliot e avó de Eloise, uma garota de sete anos orfã de mãe e que mal conhece o pai.
Quando Eloise nasceu sua mãe tinha apenas dezessete anos, ela é fruto de um rápido e proibido namoro com um rapaz seis anos mais velho e viciado em drogas, motivo pelo qual Elliot, um homem rico e bem sucedido, passa a criar esteriótipos e preconceitos com relação aos negros. Porém, quando sua fila morre no parto, ele e sua mulher passam a criar a menina Eloise que nasce negra como a família paterna fazendo com que Elliot reveja seus conceitos. O nascimento de Eloise força uma aproximação entre os avós maternos e paternos, mas é a avó materna quem realmente tenta manter o contato com Wee-Wee, a avó paterna, então quando Carol morre Wee-Wee não confia deixar Elliot cuidando sozinho da neta, os dois começam então uma briga judicial que envolve também Reggie, o pai problemático de Eloise.
Um dos motivos de eu ter gostado do filme é o fato de não engrandecer ou diminuir os problemas de cada personagem. Elliot, apesar de bem sucedido, não consegue lidar com suas perdas e recorre à bebida, porém não reconhece isso. Apesar de ter problemas com Reggie, ele, aos poucos, assume que não tem nada a ver a cor, pois reconhece quão boa é a família paterna da neta, sendo seu pai o único problemático. Já Wee-Wee, por melhor que sejam suas intenções, acredita cegamente nas mentiras do filho viciado, no entanto é uma mulher forte e batalhadora que sempre lutou muito pela família e acredita que Eloise estará melhor em sua casa apenas por ter uma família grande e com crianças que podem dar mais atenção à menina.
Eloise é uma personagem à parte, ela é meiga, feliz e sonhadora vivendo ao lado do avô, mas sente falta dos pais o que a torna madura quando necessário. Não quer magoar a família paterna, mas também não quer se afastar do avô com quem morou a vida toda, portanto se sente muito confusa diante da briga dos dois.
Preto ou Branco é um filme que trata de questões familiares de forma comovente e, ao mesmo tempo, leve, questiona valores, crenças e esteriótipos dos dois lados da moeda. 

sábado, 1 de agosto de 2015

Saias para todos os gostos

E hoje começo uma tag nova aqui no blog. Faz tempo que tenho pensado em falar um pouco sobre moda, looks e peças que eu gosto, mas ficava só me enrolando e não tinha muita certeza se colocava algo assim aqui no blog ou não. Finalmente decidi colocar e vou começar com uma peça que eu amo: saia.
Saias longas, curtas, floridas, lisas. Enfim, saias podem formar diversos looks, no meu caso prefiro saias mais rodadas e curtas, mas tenho variadas. Mesmo no inverno caem bem com uma meia-calça, aqui em Curitiba, por exemplo, costuma fazer muito frio então geralmente uso com umas meias mais grossas.
Separei algumas ideias de diferentes looks com saias que gostei.

Com meia-calça

Retirado do blog Páprika online



Floridas



Longas




Justas