terça-feira, 31 de março de 2015

Fuga de Rigel (Diogo de Souza)

Sinopse: Um dos maiores telecinéticos do planeta, aluno prodígio da Fundação Cosmos, o pequeno Rigel descobre que sua família ainda está viva, que seu pai o tinha como morto, e toda a vida que conheceu foi calcada em mentiras.
Poderia escapar à telepatia de seus professores ou à clarividência dos amigos? Só há uma forma de evadir um paranormal: Teria de perder a si mesmo para reencontrar sua família.
Seu pai não o compreenderia. Seus mestres o perseguiriam. Seus amigos seriam deixados para trás. Mas quando se viu cara a cara com aquela fotografia, sabia que havia apenas uma coisa a ser feita.
Precisava fugir.

Resenha: 
A Fuga de Rigel é de tirar o fôlego de quem lê. Logo nas primeiras páginas nos deparamos com a primeira de muitas perseguições no decorrer da história. Depois de descobrir algo aparentemente muito sujo por trás da Fundação a qual tinha como família Rigel foge na tentativa de encontrar o pai que durante todos esses anos acreditava estar morto. Enquanto Rasalas, diretor da Fundação Cosmos, mobiliza seus melhores agentes para encontrar seu aluno mais poderoso, Alphard e Procyon, os melhores amigos de Rigel, decidem agir por conta própria com a ajuda de Deneb. Os três passam a agir na surdina tentando inicialmente descobrir o porquê da fuga do amigo e, claro, tentando trazê-lo de volta.
Ganhei esse livro em uma promoção faz um tempo, ele é bem diferente de tudo que sou acostumada a ler, não tinha nenhum tipo de expectativa ao começar a leitura, pois não tinha certeza do que deveria esperar. Diogo de Souza tem uma criatividade surpreendente. As cenas de perseguição e lutas não ficam para trás de filmes de ação, em muitas delas me peguei prendendo a respiração ansiando pelo resultado dos confrontos. Quando eu não acreditava poder ficar mais emocionante os últimos capítulos decisivos me mostraram que ainda tinha muita ação para acontecer.
Não gostei muito da capa, não faz jus à história, também tiveram alguns erros (pelo menos nessa edição) que me incomodaram um pouco, mas tirando isso a narrativa é perfeita.
Simpatizei bastante com os personagens, não só Rigel, mas também Alphard, Procyon e Deneb. A amizade, a lealdade e cumplicidade entre eles foi quase palpável. Lúcio é o personagem que mais me sensibilizou, tenho mania de me apegar a ficção então sempre pensava no que a suposta morte do filho de três anos lhe causou, sem contar a morte da mulher, e, de repente, depois de tanto tempo descobrir que na verdade seu filho está vivo e no entanto é um estranho para ele.
Como eu disse no início é de tirar o fôlego.

sexta-feira, 20 de março de 2015

A Jornada (Erin E. Moulton)

Sinopse:  “A história começa lá em casa. Na montanha. Cinco quilômetros morro acima em uma rua poeirenta e esburacada, passando pelo pomar de Mr. Benny, logo depois da banca de legumes da Nanny Ann. Estamos no outono, minha estação favorita. E em poucos dias será meu feriado favorito: Halloween. É isso aí, aqui em Canton Creek Turnpike, é tempo de pegar doces e esculpir abóboras.” Quando as crianças ouvem histórias sobre lendas, mistérios e milagres, só podemos imaginar – de longe – o que estes contos podem significar em suas mentes. A história de A jornada surge assim: de uma senhora misteriosa, que vive entre as águas da floresta e é capaz de realizar milagres, a uma linda e comovente narrativa sobre o amor entre irmãs. Ao nascer fraquinha, com a vida em risco, Lilly desperta em suas irmãs uma necessidade heroica de providências. Tocadas pela tristeza que abate a família, elas se arriscam em uma jornada cheia de aventuras e situações muito incomuns. Entre florestas, quedas de água, pântanos, barulhos assustadores e caçadores nada agradáveis, as meninas lutam pela própria vida enquanto buscam a água milagrosa que deverá salvar sua irmãzinha. Um conto de fadas contemporâneo, escrito de forma sensível, que envolve o leitor nas maluquices das garotas e que é capaz de encantar e enternecer.

Resenha: Depois do baque de ver a irmã caçula chegando antes do esperado e descobrir as poucas chances de vida do bebê, Maple de apenas 9 anos decide ir atrás de um milagre com a "Mulher Sábia das Montanhas" que, de acordo com os contos, vive na floresta. Apesar de ter planejado tudo sozinha ela encontra um empecilho antes mesmo de sair porta à fora: sua irmã mais velha, Dawn, decidi ir junto.
As duas vivem aquela eterna briga mais que normal entre irmãos, porém durante essa aventura acabam encontrando uma na outra proteção, confiança e segurança.
No início achei um pouco parado e estava torcendo para que o restante do livro não fosse assim também considerando que eu esperava por muita aventura. Mas quando as duas irmãs finalmente partiram em busca da água milagrosa, a fim de salvar a pequena Lilly, não conseguia e nem queria parar de ler. Logo que elas entraram na canoa a aventura começou e me "puxou" junto.
Apesar de ter acontecimentos rápidos (assim como os capítulos) tem uma boa apresentação das personagens, a superioridade que uma quer ter sobre a outra, as brigas e também a amizade das duas que deixam as implicâncias de lado para agirem juntas contra os perigos da floresta.
Outra coisa bem legal é que a narração fica por conta da Maple que vê tudo de forma bem inocente e, ao contrário de Dawn, que já é um pouco mais velha, em nenhum momento desacredita nos contos sobre a tal Mulher Sábia que pode fazer milagres.
É um ótimo livro, não só no quesito aventura, mas também no familiar.

terça-feira, 17 de março de 2015

Playlist #11: Mallu Magalhães

É só acabar as férias para eu me tornar um blogueira relapsa, sei bem. Mas infelizmente minha criatividade se perde em meio a tanta preocupação, trabalhos, conteúdos novos e todas aquelas coisas que enchem a cabeça de um estudante Porém, estou tentando não deixar o blog às moscas então hoje vou trazer mais um pouco de música.
Hoje trago essa linda, fofa e romântica Mallu Magalhães.

1.Velha e Louca

2.Sambinha Bom

3.Janta (com Marcelo Camelo)

4.Te acho tão bonito

5.É Você Que Tem

6.Mais Ninguém - Banda do Mar

7.Vanguart

8.Me Sinto Ótima

9.Bossinha sem nome

10.Cena

domingo, 15 de março de 2015

#Sorteio das Seis

Finalmente a primeira promoção do blog. Faz algum tempo que tenho pensado em realizar um sorteio aqui e, por acaso, a Nina do blog Nina é uma também estava pensando sobre o assunto e me convidou para uma parceria no sorteio e, enfim, aqui vai o sorteio em parceria com mais cinco blogs. Então se atentem às regras e participem.


A promoção está dividida em DOIS KITS
Kit 1: Amor em Jogo - Anaté Merger (cedido por Nina é uma).
          Para Sempre - Alyson Noel (cedido pela Karina, do blog Eu e Minha Cultura). 
          Dizem Por Aí... - Jill Mansell (cedido por mim). 
          + MARCADORES (três artesanais e um autografado pela autora Li Mendes)

Kit 2: Mathilda Savitch - Victor Lodato (cedido pela Cris, do blog Leitores Forever).
          Mentirosos - E. Lockhart (cedido pela Nilda, do blog Os Nós da Rede). 
          E Não Sobrou Nenhum - Agatha Christie (cedido pela Ana, do blog Seis Milênios). 
          + MARCADORES (três artesanais e um autografado pela autora Li Mendes)

Regras obrigatórias:
1. Seguir publicamente TODOS os blogs. (Aqui no blog Menina-Moça não há caixa de seguidores, portanto basta curtir a página no facebook, mas lembrando que isto é APENAS NO MENINA-MOÇA)
2. Curtir TODAS as páginas dos blogs no Facebook. 
(Quem não obedecer a essas regras será AUTOMATICAMENTE DESCLASSIFICADO e outro ganhador será escolhido em seu lugar). 

Há, também, as chances extras: 
1.  Twitar a frase que está na caixa do Rafflecopter (válido apenas UMA VEZ por dia).
2. Comentar NESTA postagem. 
3. Seguir Cris Albert no G+ (do blog Leitores Forever).
4. Seguir Aline de Santana Garcia no G+ (do blog Leitores Forever).
5. Seguir Karina Erika no G+ (do blog Eu e Minha Cultura). 
6. Seguir Jéssica de Paula no G+ (do blog Menina Moça). 
7. Seguir Os Nós da Rede no G+
8. Seguir Seis Milênios no G+
9. Seguir Nina é uma no G+
10. Seguir a Karina no Twitter.
11. Seguir a Jéssica no Twitter. 
12. Seguir Os Nós da Rede no Twitter. 
13. Seguir Seis Milênios no Twitter.
14. Seguir Nina é uma no Twitter.
15. Seguir Os Nós da Rede no Instagram. 
(Sim, são muitas chances, pois somos em seis meninas. Mas pense que, quanto mais chances fizer, mais chances têm de ganhar!). 

Atenção! 
1. O sorteio começa dia 15/03 à meia-noite e termina dia 15/04, à meia-noite (do dia 14 para o dia 15). 
2. Os vencedores serão contatados via e-mail e têm cinco dias úteis para respondê-lo. Caso não haja resposta, outro ganhador será escolhido e divulgado na página do Facebook. 
3. Os livros serão enviados para os ganhadores até uma semana depois do encerramento do sorteio. Cada blogueira ficará responsável pelo livro cedido. 
4. O primeiro vencedor leva o primeiro kit (Amor em Jogo, Para Sempre e Dizem Por Aí...), enquanto o segundo, leva o segundo kit (Mathilda Savitch, Mentirosos e E Não Sobrou Nenhum). IMPORTANTE: não dá para trocar de kit ganhado. 


a Rafflecopter giveaway

E quem quiser saber mais sobre o livro Dizem por aí..., que o Menina-Moça está sorteando, é só clicar aqui para ler a resenha.

segunda-feira, 2 de março de 2015

Fica um pouco mais


Quando amanhece é só teu cheiro que permanece aqui, mas tua presença evapora em poucos minutos. Enquanto os malditos ponteiros correm, te vejo pegar suas coisas e sair pela porta deixando-me aqui, pronta para mais um dia vazio seguido por uma noite solitária. Sei que talvez esteja pedindo demais, mas preciso que fique e segure minha mão até eu ganhar coragem de enfrentar esses dias tão confusos. Ei, meu bem, vamos com mais calma, não precisa correr a menos que tenha medo disso aqui... Sabe?! Essa coisa toda que acontece entre nós, a qual nunca nomeamos como se este ato fosse a confirmação do que somos. Mas, qual o problema? Talvez não tenhamos tomado o rumo devido e planejado desde o começo, mas, se quer saber, não acho que esse outro caminho tenha sido ruim. Sinto-me bem ao seu lado, o riso flui mais fácil e o silêncio é mais confortável em sua companhia que na solidão. O céu lá fora é mais azul e, quando chove, não tenho medo dos raios.
Não tem porque ter pressa ou medo. É só ficar um pouco mais que tudo se resolve sozinho.
Não precisa correr quando a manhã chegar, podemos abrir a cortina e observar as nuvens passando no céu até a fome nos obrigar a levantar para o café.
Se ficar mais uma hora podemos conversar sobre qualquer assunto evitando pensar no relógio. Pode me contar sobre aquele livro do Descartes que está lendo atualmente, pois adoro te ouvir falar dos seus livros sobre filosofia e teatro mesmo quando não conheço metade daqueles nomes que parecem tão importantes, mas tudo bem porque depois, provavelmente, encherei seus ouvidos sobre meus estudos da psicanálise e sobre como estou empolgada em aprender mais sobre o tal Bronfenbrenner. Se quiser, podemos só falar de inutilidades aleatórias e ver aquela série de terror ou um filme qualquer. Tem aquele bolo de caneca muito fácil ou brigadeiro de panela. Podemos andar em alguma praça ou naquele bosque.
Quando vai sinto sua falta e anseio sua volta, então vamos adiar só mais um pouco, só mais alguns minutos... Depois prometo resignar-me e aceitar apenas finalizar esse encontro com um "tchau, até logo".

Jéssica de Paula